A História de Marechal

Antigo estádio do Botafogo, hoje centro de treinamento das categorias de base.

Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca: idealizador do Exército Brasileiro e senhor de um bairro

Sobrinho do Marechal Manoel Deodoro da Fonseca, militar responsável por derrubar a Monarquia e proclamar a Republica, em 15 de novembro de 1889, instituindo a chamada Republica das Espadas. Hermes Rodrigues da Fonseca nasceu em 12 de maio de 1855, na cidade de São Gabriel, no Rio Grande do Sul. Iniciou a vida militar muito jovem aos 16 anos, quando ingressou na escola militar do império, almejando de se formar e ocupar o cargo de ajudante-de-campo, atribuído apenas aos secretários do comando militar.

Após a sua formatura, em 1878, colaborou para fundar o clube Republicano do Círculo Militar.

Onde hoje é o Hospital Carlos Chagas e uma visão aérea do bairro.

 

 

Na foto acima, a esquerda o Hospital Carlos Chagas e uma visão aérea do bairro

Com tempo, Hermes da Fonseca, alcançou todas as promoções e patentes oferecidas pela hierarquia militar, vindo a receber o título de Marechal em 1906. Ano em que o mineiro Afonso Augusto Moreira Pena – Afonso Pena – ganhou as eleições para a Presidência Republica, com isso nomeou para o cargo de Ministro da Guerra o então Marechal Hermes da Fonseca.

Como principal meta no novo ministério, decidiu reorganizar o Exército da República do Brasil, o qual ainda se mantinha com os estatutos do Império. Entre outras metas estava a obrigatoriedade do serviço militar para os jovens ao completar 18 anos. Pois ao analisar o quadro histórico do Brasil, acreditava que novas revoltas e rebeliões podiam ocorrer, e o exercito deveria sempre estar renovado e em prontidão.

Rua Carolina Machado e Gen. Oswaldo Cordeiro de Farias

Não satisfeito com o ministério, Hermes da Fonseca, em1910, candidatou-se a Presidência da Republica, vencendo, elegendo-se através do apoio dos conservadores, dos militares, das elites mineira e gaúcha e através da população de pequenos estados brasileiros que se erguem devido o esforço e ao apoio do Exército.

No seu mandato governamental, tendeu a distanciar-se cada vez mais da velha política “Café-com-leite” e iniciou uma nova fase no governo que ficou conhecida como “Salvarcinismo”, que tendia a restaurar a importância do militar na política.

Seu governo foi marcado com grande popularidade. Porém, com o surgimento da chamada Revolta da Chibata, ocorrida no Rio de Janeiro, sua imagem desmorona. Pois ordenou um ataque aos muitos marinheiros localizados nos navios ancorados no porto da cidade, onde havia focos de amotinação.

Com o fim do seu governo, em 1914, elegeu-se ao cargo de Senador pelo estado do Rio Grande do Sul. Cargo este que renunciou antes mesmo de tomar posse, indo refugiar-se na Europa até 1920, quando resolveu retornar a Brasil.

Estação de Trem de Marechal Hermes

Durante o ano de 1922, Hermes da Fonseca foi preso durante 6 meses, por participar da Revolta do Forte de Copacabana. Fato este ocorrido durante o governo do Presidente Epitácio Lindolfo da Silva Pessoa – Epitácio Pessoa – vindo a falecer na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, em 1923.

Um de seus principais méritos ocorreu apenas alguns anos após sua morte, quando seu nome foi dado em batismo a um novo bairro que foi idealizado por ele mesmo durante o governo de Afonso Pena, e que iniciou as obras no período em que estava na presidência – 1910 a 1914.

Preocupado em proporcionar uma melhor condição de vida aos trabalhadores da cidade do Rio de Janeiro, Hermes da Fonseca convidou o tenente Palmiro Pulgueiro, que era topógrafo e engenheiro para construir 4 vilas de operários. Uma seria na Gávea, outra situada no chamado Beco do Rio, uma terceira junto a Avenida Salvador de Sá, no Estácio e por último uma que seria erguida nas terras pertencentes ao antigo Engenho Sapopemba, fundado por Gaspar da Costa em 1612. Neste local foram construídas casas de 2 pavimentos para 1500 famílias. Esta última foi batizada pelo própria Marechal com o nome de “Marechal Hermes” junto a estação ferroviária com o mesmo nome.

O tenente Palmiro foi responsável por idealizar os quartéis que estavam mudando do bairro de São Cristóvão, do Campo de Santana, e da Praia Vermelha, na Urca para o interior do Rio. Com isso, oito regimentos de infantaria migraram para o subúrbio carioca vindo a se anexar aos recém criados 1º e 2º Regimento de Infantaria, ao depósito de material bélico e as novas edificações que serviam de administração. Todo este agrupamento fazia parte de um plano piloto de criar na localidade um grande complexo militar juntando-se aos já existentes; Fábrica de cartucho de Realengo, Escola de Tiro e a 5ª Brigada de Cavalaria Blindada – estes dois últimos situados nos limites da antiga Escola Militar de Realengo.

Atualmente, devido à emancipação social, criou-se nova subdivisão regional reduzindo cada vez mais os limites territoriais dos antigos bairros, o que favoreceu na culminância de três importantes grandes localidades: Marechal Hermes, Vila Militar e Realengo.

Anúncios

One Response to A História de Marechal

  1. Nilson disse:

    Sobre a foto com o círculo vermelho, se for a Estação de Mal Hermes, a rua é a João Vicente e não a Gal Oswaldo Cordeiro de Farias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: