Aos Herdeiros da Vida

Rodolfo Terranova (Poeta e Autor Teatral)

As pessoas que estão chegando agora ao mundo e  começando a tomar conhecimento das coisas da vida, são aquelas que dentro em breve assumirão o comando total das atividades globais da sociedade humana, especificamente, para nós, a brasileira.

São os que estão na faixa dos 18 aos trinta anos…Cheios de gás, esperança luminosa, vontade de realizar, de fazer, de criar coisas novas. É sempre assim. Na vida, a  renovação, a transformação é o natural. As gerações se sucedem no solo sagrado do Planeta Terra, através dos séculos e dos milênios, numa renovação incessante e revitalizadora que a juventude sempre traz.

Neste momento, um dos mais importantes em que vive a humanidade e o Planeta Terra, uma reflexão se impõe para esse grupo que ora chega à idade de começar a trabalhar e assumir posições e a galgar postos que vão conduzir os mais competentes, enérgicos e inteligentes, às posições mais importantes e poderosas em todas as áreas.

“É este o mundo que eu quero para mim e no qual criarei os meus filhos? É este tipo de vida, de planeta, de realidade, de sociedade que eu quero que continue a existir, ou estou decidido a dar minha contribuição para que a vida seja melhor para todos, a Terra menos destruída, e as pessoas sejam mais felizes ou pelo menos tenham a oportunidade e a real possibilidade de sonharem e ir à luta para conquistar sua felicidade?” Será possível que os homens não tenham outro projeto de vida mais alto, mais significativo, mais saudável, mais seguro para todos, do que essa porralouquice destrutiva e caótica em que tem se desenrolado o drama humano através dos séculos?

O ANTIGO SISTEMA CAÓTICO DE PENSAR (OS VELHOS PARADIGMAS)

Não terão os homens – tão competentes nas áreas tecnológicas, empresariais, etc – ( hoje cada vez mais descobrindo e inventando coisas do arco da velha…), capacidade de bolarem um sistema em que possam viver com um mínimo de segurança, felicidade, um mínimo de bem-estar, num mundo onde todos possam ter satisfeitas as necessidades básicas, sem esse desespero de hoje, em que milhões vivem passando fome, e outros milhões vivem apenas para trabalhar e se alimentar mal?

Será esse o destino – estúpido, destrutivo, caótico e cheio de insegurança  – da raça humana, uma raça que avançou muito em termos de sobrevivência na luta terrível contra espécies muito mais fortes e poderosas do que ela – um destino de viver sempre olhando para o chão, de viver mergulhado num mundo pequeno, mesquinho e limitado, esquecido de que acima da sua cabeça existem as estrelas e uma promessa de coisas melhores e mais altas para alcançar, se apenas mudar o foco?

GUERRAS E INVENÇÕES

Continuará a Humanidade seguindo a trajetória definida pelo grande escritor brasileiro Monteiro Lobato, que dizia que “ a história da humanidade é a história das guerras e das invenções”?

Não terá a raça humana capacidade de ter um novo projeto de mundo e de vida que não seja essa baixaria sinistra de  violência, guerras, ódios, numa sucessão sem limites de carnificinas em grupos, ou individualmente?

Será que esse decadente e carcomido projeto de vida(um modelo esgotado e provado sem futuro, diante de tantas e tão destrutivas armas de destruição em massa e de ameaça à própria vida na terra) em voga hoje na Sociedade Ocidental, de ganhar o máximo de dinheiro no mais curto período de tempo, de preferência pela especulação, sem produzir nada, nem gerar nenhum emprego, (que sofreu um baque violentíssimo agora com a crise norte-americana – a débacle total do neo-liberalismo), de juntar e acumular todos os tipos de máquinas,coisas e produtos, por meio da competição cada  vez mais encarniçada,(ganância, acumulação, consumismo compulsivo, ódio) tem algum valor e algum sentido que justifique a inteligência humana e a própria vida?

Todos sabemos que a competição, como é praticada na sociedade humana, não é estritamente luta pela sobrevivência no sentido exato da palavra.(O que determina essa luta encarniçada é a ganância ilimitada das pessoas que já tem dinheiro suficiente para viver 200 anos sem trabalhar…o sujeito não vai mais trabalhar para “ganhar a vida”(O Filósofo inglês Bertrand Russell em um dos seus livros fala isso)…ele vai trabalhar porque não sabe fazer outra coisa…e para ter mais do que o outro, provando que é o maior, o melhor, o mais isso, o mais aquilo, sem mais nenhuma finalidade saudável que não seja acumular um tesouro cada vez maior para deixar jogado aí quando morrer…Não aprendeu o que seja curtir e viver realmente a vida, ainda que tenha dinheiro e todas as condições de fazê-lo…Vive só  para trabalhar e ganhar cada vez mais e quando morrer deixar para os herdeiros brigarem…depois de o internarem num asilo, matando moscas na mais terrível solidão…gastando a sua “generosa” aposentadoria….

Será que o destino do homem é apenas ser isso, essa coisa pequena de sempre, que permanece através dos séculos e das idades, apenas mudando a intensidade com que a destruição é feita, à medida que as tecnologias criam armamentos e máquinas cada vez mais destrutivos, e à medida que o bicho homem vai destruindo o meio-ambiente, matando as espécies e ameaçando de extinção a própria vida na terra?

Explicar as causas da violência e das guerras demandaria muito espaço, mas o que podemos dizer é que as guerras são motivadas pela ganância, pelo ódio, pela ilimitada sede de poder de alguns homens (Napoleão, por exemplo é um dos símbolos dessa ganância e vaidade, com seu seus rios de sangue e sua pilha gigantesca de cadáveres), guerras essas que só fazem produzir cada vez mais guerras, ódios, violência, destruição e morte permanentes em todo o mundo, desde sempre…

UM BELO PLANETA

A verdade é que todos  estamos vivendo na Terra, o nosso lindo Planeta “Azul” a nossa casa, a única que temos neste vastíssimo Universo. “A ÚNICA!”

A Terra cria, dá vida, e sustenta milhões de seres, entre os quais mais de 6 bilhões de pessoas(que se intitulam homo sapiens),  que a têm destruído e as suas espécies,  através dos tempos, sendo que nunca se verificou um nível de destruição tão alto como o que acontece hoje.

Ora, SE É A TERRA QUE CRIA OS HOMENS E OS ALIMENTA, (A terra produz tudo, os homens apenas beneficiam as matérias- primas), PORQUE NÃO HÁ TUDO PARA TODOS?

Porque o Planeta Terra está tão destruído, tudo tão poluído, as águas tão revoltas e o clima alteradíssimo?

Resposta: a estupidez humana, a ganância ilimitada e o ódio infinitos…

É bom lembrar que a viagem até marte, um planeta do sistema solar vazio e sem vida, demora 6 longos meses para ir, e mais 6  longos meses para voltar..

UMA TAREFA FORMIDÁVEL

Portanto que responsabilidade incrível têm os que estão chegando agora!

Que tarefas gigantescas os aguardam! Quebrar essa rotina de destruição e morte que vem acontecendo há séculos; mudar esse comportamento agressivo e predatório que tem caracterizado a História do Homem no Planeta, e que ameaça permanentemente a existência da raça humana, tal qual uma “espada de Dâmocles” –  hoje mais do que nunca – eis o seu desafio!

Conceber um novo projeto de mundo e de vida , que jogue na lata do lixo o nefasto sistema de exploração, domínio dos mais fracos pelos mais fortes de hoje, que gera a retaliação futura ”quando os mais fracos se tornam mais fortes, e pelo ódio vai fazer guerra aos antigos agressores, numa sistemática de morte permanente”, é uma tarefa imensa!

Como a juventude sempre sonha, sempre tem capacidade de enxergar um mundo melhor, poderá fazer isso, justamente por ser juventude, antes de ser deformada pelos que já foram contaminados pela visão de que é impossível um mundo melhor…

Ora, neste ponto da História em que estamos, não pode mais haver engano nem equívoco, nem vacilação, tendo em vista que a Humanidade vive hoje o dilema final, pois o tempo e os fatos já provaram que esta mentalidade porra louca já chegou ao seu limite extremo de atuação e destruição: a vida está em perigo! O PLANETA TERRA JÁ ESTÁ DANDO TODOS OS SINAIS DE PERIGO, E OS HOMENS ESTÃO FINGINDO QUE NÃO É COM ELES…FINGINDO IGNORAR QUE ESTAMOS TODOS NO MESMO BARCO…

A inteligência, a sabedoria, a fraternidade, e o amor, essa palavra que provoca risos de ceticismo nos mais alienados, tem que estar a postos para mudar todos os paradigmas nefastos e fracassados que levaram o nosso belo Planeta Terra a esse nível de destruição, que ameaça a própria sobrevivência da vida em geral. Aos herdeiros da vida resta a tarefa complexa e generosa, de enfrentar e vencer esse desafio gigantesco, de iniciar uma nova fase neste mundo inquieto,  iluminada por um novo paradigma em que a vida e não a morte, (que Napoleão, inegavelmente um gênio na Arte Militar, tanto idolatrava na sua busca enlouquecida por falsas glórias), seja o norte e parâmetro das visões, dos sonhos, das atitudes e das ações dos homens, pois só assim estará assegurada a continuação da vida na  Terra, inaugurando uma nova idade em que as pessoas viverão olhando para o Universo Infinito e inspiradas em coisas fraternas, belas, boas, saudáveis, cheias de sentido e de vida!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: