Poucas e Boas com Rodolfo Terranova

É preciso inventar de novo o amor

Rodolfo Terranova – Poeta e Compositor

Escrevo estas linhas ouvindo Selma Reis interpretando “Corações Suburbanos”. Sentimento à flor da pele…

O ar aqui da Zona Oeste enche-se de beleza, de uma energia forte e a vida que escoa da alma bonita e generosa da incrível intérprete torna-se mágico.

Pergunto-me por que uma Cantora dessa qualidade anda sumida da mídia e dos Shows…inexplicável. Tanta gente vazia “cantando”…coisas e coisas que nada dizem…

Não falo o nome dos compositores porque no You Tube não consta.

Em seguida começo a ouvir “O que é o amor” , que foi tema de uma novela da Rede Globo.

Sempre que escuto canções bonitas e intérpretes como Selma Reis, vêm-me

Lembrança de um tempo atrás que não faz muito tempo quando “o ar andava cheio de sons bonitos, de músicas que falavam de paixões ardentes” de Programas Musicais nas TVs, de Festivais e as Rádios mantinham entrevistas com Artistas nos quais eles

Falavam sobre suas músicas e suas vidas… (Havia uma generosidade afetiva maior, uma entrega incondicional, um desejo de amar, que hoje em dia anda meio sumido…)

Havia também Shows ao Vivo, intimistas, em Boites,  em que os Artistas cantavam e falavam sobre suas vidas, seus amores, experiências olhando nos olhos…

Um dos principais era o Poeta Vinícius de Moraes que sempre trazia o parceiro mais recente e era uma beleza assisti-los.

Era uma comunicação e interação maravilhosa entre os Artistas e público.

Os que tiveram o privilégio de participar de um desses shows em que Vinícius se apresentava sentiram não esquece nunca. Vinícius de Moraes, o Poeta que no dizer de Carlos Drummond de Andrade ousava viver realmente como um Poeta.

Inspirado nessa fase mágica e bela e na figura incrível do Poeta, escrevi estes versos em sua homenagem:

VINICIUS DE MORAES

Rodolfo Terranova

Que seja eterno

Enquanto dure,

Dizia o nosso Poeta da Paixão Maior,

Vinícius de Moraes,

Que assim amou

Sofreu e viveu,

Entregando-se de verdade

Até à derradeira tempestade.

Era pressentir

Que da Paixão , a chama fraquejava

Para se lançar à nova praia

Sempre brava,

Como um náufrago banido do seu barco

Nas mãos apenas uma flecha

E da Paixão o arco

A motivar-lhe o braço, de novo vencedor

Desse cansaço atroz

Cheio de nós

A disparar um olhar louco e desvairado

Diretamente no coração bem descuidado

De uma mulher que chegava sem perceber ,

Que era do amor  e do prazer

A hora!

Viveu uma vida Infinita a todo instante

Compartilhando com os amigos e a amada

Uma generosidade imensa,

Desconcertante

Que o tornava uma figura ímpar

Contrastante,

Neste mundo de seres tão mesquinhos.

Louvo o PAI

Louvo o filho

E o Espírito Santo

Louvo demais o Poeta de Moraes, Vinicius

Que tornou o nosso caminho

Mais bonito

Com sua Poesia

Sua música

E seu canto!

e-mail:vital_uchoa@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: