O Divan com Tânya Cabeza

Depressão é um dos males da humanidade
A depressão (também chamada de transtorno depressivo maior) é um problema médico caracterizado por diversos sinais e sintomas, dentre os quais dois são essenciais  humor persistentemente rebaixado, apresentando-se como tristeza, angústia ou sensação de vazio e redução na capacidade de sentir satisfação ou vivenciar prazer.
O estado depressivo diferencia-se do comportamento “triste” ou melancólico que afeta a maioria das pessoas por se tratar de uma condição duradoura de origem neurológica acompanhada de vários sintomas específicos. Ou seja, depressão não é tristeza. É uma doença que tem tratamento
Estima-se que cerca de 15 a 20% da população mundial, em algum momento da vida, sofreu de depressão. A depressão é mais comum em pessoas com idade entre 24 e 44 anos. Dependendo do motivo pode ser dada a crianças e adolescentes como separação dos pais, problemas na escola, rejeição e principalmente Bullying. A ocorrência em mulheres é o dobro da ocorrência em homens.
As causas da depressão são inúmeras e controversas. Acredita-se que a genética, alimentação, stress, estilo de vida, separação dos pais, rejeição, drogas, problemas na escola e outros fatores estão relacionados com o surgimento ou agravamento da doença. A Maniacorresponde ao oposto da depressão.
Tipos de depressão
A depressão é muitas vezes classificada como distimia quando os sintomas permanecem por períodos muito longos de tempo (pelo menos seis meses) de forma “leve”, enquanto que nas ocorrências graves da depressão os sintomas atingem proporções incontroláveis, impossibilitando as atividades normais do indivíduo e obrigando a internação devido ao alto risco desuicídio.
Do ponto de vista didático, a depressão clínica pode ser dividida em 6 tipos principais.
Depressão maior
Os pacientes com este tipo de depressão apresentam pelo menos 5 dos sintomas listados a seguir, por um período não inferior a duas semanas:
* Desânimo na maioria dos dias e na maior parte do dia (em adolescentes e crianças há um predomínio da irritabilidade)
* Falta de prazer nas atividades diárias
* Perda do apetite e/ou diminuição do peso
* Distúrbios do sono – desde insónia até sono excessivo – durante quase todo o dia
* Sensação de agitação ou languidez intensa
* Fadiga constante
* Sentimento de culpa constante
* Dificuldade de concentração
* Idéias recorrentes de suicídio ou morte
Além dos critérios acima, devem ser observados outros pontos importantes: os sintomas citados anteriormente não devem estar associados a episódios maníacos (como no transtorno bipolar); devem comprometer actividades importantes (como o trabalho ou os relacionamentos pessoais); não devem ser causados por drogas, álcool ou qualquer outra substância; e devem ser diferenciados de sentimentos comuns de tristeza. Geralmente, os episódios de depressão duram cerca de vinte semanas.
Os sintomas da depressão nas crianças podem ser diferentes das dos adultos, incluindo tristeza persistente, incapacidade de se divertir com suas atividades favoritas, irritabilidade acentuada, queixas frequentes de problemas como dores de cabeça e cólicas abdominais, mau desempenho escolar, desânimo, concentração ruim ou alterações nos padrões de sono e de alimentação.
Depressão crônica (distimia)
A depressão crônica leve, ou distimia, caracteriza-se por vários sintomas também presentes na depressão maior, mas eles são menos intensos e duram muito mais tempo – pelo menos 2 anos. Os sintomas são descritos como uma “leve tristeza” que se estende na maioria das atividades. Em geral, não se observa distúrbios no apetite ou no desejo sexual, mania, agitação ou comportamento sedentário. Os distímicos cometem suicídio na mesma proporção dos deprimidos graves. Talvez devido à duração dos sintomas, os pacientes com depressão crônica não apresentam grandes alterações no humor ou nas atividades diárias, apesar de se sentirem mais desanimados e desesperançosos, e serem mais pessimistas. Os pacientes crônicos podem sofrer episódios de depressão maior (estes casos são conhecidos como depressão dupla).
Fontes: Depressão. Portal Banco de Saúde. 2008; Entrevista Ricardo Moreno sobre tratamento da depressão Entrevista
Seligman, M.E.P. (1992). Helplessness. On development, depression and death. New York, W.H. Freeman and Company (Trabalho original publicado em 1975.
Tânya Cabeza é Psicanalista palestrante  Entre outras.tambem é Poeta, Escritora ,Pesquisadora na area holistica E humana Pesquisando temas relacionados a mulher,Criança,e adolescentes
Próxima coluna: tipos de depressão.
Tel: 7514-4258; http://www.facebook.com/tanyacabeza.psicanalista

Anúncios

7 Responses to O Divan com Tânya Cabeza

  1. Marcia disse:

    Trabalho maravilhoso em Niteroi meu filho esta bem melhor obrigada querida espero que monte o seu consultorio aqui.gostaria de me consultar com vc oque faço para o mês 02/ Sabe Tanya o meu filho passou por 3 Psicanalista e Psicologos e com você ele reagiu adora você que deus te abençoe com tudo de bom na vida!Parabéns pelo seu trabalho Beijos!

  2. Fernanda disse:

    OI uma ótima materia parabéns para Psicanalista Tanya Cabeza.

    Bjs!

  3. Rosa disse:

    Olá Que Matéria maravilhosa temos que saber os sintomas para nos prevenir.Parabéns Tanya Cabeza um abraço!

    Rosa.

  4. Maria disse:

    Adorei a materia gostaria de saber sobre sindrome do panico. Obrigada Parabéns para Psicanalista Tanya Cabeza!

  5. Rhute disse:

    Maravilhosa materia, da Psicanalista Tanya cabeza parabéns gostei do bom gosto da foto do divan sou de santa catarina li no facebook otima, é o mal da humanidade depressão ansiedade.
    Parábéns!

  6. Jaqueline disse:

    Adorei a matéria da Tania Cabeza, esse tipo de leitura nos ajuda a detectar se temos tendencia a problemas, aguardo novas matérias como essa.

    Parabéns Tania

  7. Fabiana disse:

    Gostei muito da Matéri depressão parabéns para a Psicanalista Tanya cabeza e para o Jornal Objetiva em foco por ter uma colunista tão conpetemte.
    bjs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: